TORNEIO DO DIA PAIS NA COMUNIDADE DE SÃO DOMINGOS  

sexta-feira, 17 de agosto de 2018

Barroso pode propor que decisão sobre Lula seja executada imediatamente

Blog do Valdo Cruz
Se mantiver a posição que vem adotando recentemente, o ministro Luís Roberto Barroso pode propor a execução imediata de uma eventual decisão do plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra o registro de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Barroso é relator do registro.
Se for determinada a execução imediata, Lula não poderia se apresentar como candidato, mesmo se sua equipe de defesa entrar com recursos no próprio tribunal contra a decisão. Um desses recursos poderiam ser os chamados embargos de declaração.
O ex-presidente, por ter sido condenado em segunda instância, é considerado inelegível pela Lei da Ficha Limpa.
Em decisões adotadas em casos envolvendo os governadores do Amazonas e do Tocantins, Barroso votou pela execução imediata da decisão do TSE, que era o afastamento do cargo, antes mesmo da apresentação de recursos pela defesa dos políticos condenados à perda do mandato.
Essa foi a posição vitoriosa no tribunal, o que acelerou a realização de eleições suplementares naqueles estados.
Até então, o TSE costumava aguardar que os recursos fossem julgados para determinar que a decisão entrasse em vigor. O argumento usado pela defesa de réus é que uma reversão do caso prejudicaria o político.
No entanto, nos casos de Amazonas e Tocantins, a posição vitoriosa no tribunal foi a de que a condenação era clara e irreversível e que recursos só serviriam para protelar a realização de eleições suplementares.
O mesmo argumento pode ser usado no caso do ex-presidente Lula, já que o tribunal, em sua maioria, entende que o petista é inelegível, por estar preso após condenação em segunda instância.
Assim, a situação de Lula não será revertida com recursos. A equipe de defesa de Lula não concorda com essa avaliação e vai impetrar embargos de declaração logo após o plenário do TSE tomar a decisão que já é esperada pelos petistas, de indeferimento do registro de candidatura.
Os advogados vão solicitar que, até o julgamento desse recurso, o petista possa participar do horário eleitoral gratuito e manter sua condição de candidato.
Barroso deve aguardar o prazo para apresentação de pedidos de impugnação, que vai terminar no dia 22, abrindo prazo de sete dias para os advogados do petista apresentarem sua defesa no caso.
A expectativa é que o processo sobre o ex-presidente vá a julgamento no plenário até o final de agosto.

ELEIÇÕES 2018: Prefeito de Casinhas fecha apoio a Aglailson Victor para estadual

Foto: Divulgação/Reprodução
Da REDAÇÃO
charlesnasci@yahoo.com.br

O prefeito de Casinhas, João Camêlo (PSB), acaba de fechar apoio ao candidato a deputado estadual Aglailson Victor (PSB). "Tem gente nova se juntando ao time. Hoje, recebi o apoio do prefeito De Casinhas, João Camêlo. Também estarão conosco nessa caminhada, a vice-prefeita Maria Pires, e os vereadores Inácio da Toyota, Gilberto do Posto, Amor de Maria Pires, Marcos de Zé Cotia e Marcelo Andrade", confirmou o candidato em sua página no Facebook.
Imagem: Facebook/Reprodução
Portanto, com a desistência do deputado Nilton Mota (PSB) de concorrer a um novo mandato na Alepe  ao optar pelo comando da coordenação da campanha à reeleição do governador Paulo Câmara (PSB)  Aglailson Victor foi o escolhido para fazer dobradinha com o deputado federal Danilo Cabral (PSB) no município. O jovem socialista é filho do atual prefeito de Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata Norte, e surge como um dos nomes a ter uma expressiva votação em outubro. 

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Joao Campos emite carta aos pernambucanos

Por João Campos*
Amigas e amigos,
O que me move é a esperança. Tenho esperança no Brasil. Tenho fé e crença nas pessoas. Caminhando por Pernambuco, venho escutando o nosso povo, compreendendo seus anseios e necessidades. Desde cedo, aprendi com meu pai, Eduardo Campos, que ninguém faz nada sozinho. Como instrumento da coletividade, acredito que a política é o caminho para transformar o país.
Foi movido pelo espírito público e pela inspiração de líderes como Miguel Arraes e Eduardo Campos que me coloquei à disposição do Partido Socialista Brasileiro (PSB) para dar a minha contribuição na política. Hoje, atendo ao chamado da Frente Popular para cumprir a honrosa missão de ser candidato a deputado federal.
Com o sentimento do mundo, prometo empenhar as forças pessoais e coletivas para que tenham continuidade as conquistas dos pernambucanos, iniciadas nos governos de Doutor Arraes, intensificadas nos governos de Eduardo Campos e alargadas neste e no próximo governo de Paulo Câmara.
Orgulho-me de ser um defensor deste legado histórico. Como militante do Partido Socialista Brasileiro (PSB), tomo como base nossa rica história e lanço um olhar largo e carregado de esperança no futuro. Pernambuco vem avançando nos últimos anos. E Pernambuco quer mais e merece mais. Por isso, lutarei pela vitória de Paulo Câmara e de toda Frente Popular.
No Parlamento, como integrante da bancada pernambucana, pretendo orientar meu trabalho para a defesa dos anseios e sonhos do povo. Trabalharei focado nos interesses maiores do Brasil, mas colocando sempre Pernambuco em primeiro lugar, destacando o nosso povo, especialmente os mais pobres, como minha prioridade absoluta.
Vejo nos olhos dos pernambucanos o desejo de serem representados por gente decente e verdadeira, capaz de lutar por educação de qualidade e geração de emprego. Gente disposta a engajar a juventude para construir soluções inovadoras para os velhos problemas. Gente que vê a inclusão como prioridade, o direito à água como fundamental e a cultura como a principal ponte que nos conecta com o passado e o futuro. Eu aceito o desafio de levantar essas bandeiras.
Vivemos um tempo no qual, mais do que nunca, precisamos de diálogo em todos os campos, mas principalmente na política. Enfrentar e vencer a crise que vivemos significa lutar a favor da organização popular; da soberania nacional; do desenvolvimento igualitário e da justiça social.
Há muito a fazer, mas não me faltarão coragem e disposição para o trabalho constante e dedicado. Ouvindo o povo a cada passo – como ensinaram Arraes e Eduardo – construiremos dias melhores. O futuro é uma estrada aberta ali em frente. Vamos juntos!
*Candidato a deputado federal pelo PSB

A Secretaria de Saúde de Casinhas realiza neste sábado (18) o "dia D" da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo na rede municipal.

A Secretaria de Saúde de Casinhas realiza neste sábado (18) o "dia D" da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo na rede municipal. Devem ser imunizadas crianças de 1 ano até menores de cinco anos. As vacinas estarão disponíveis na Unidade Mista Cecília Leal de Miranda (UMCLM), no Centro da cidade, e em todas as Unidades de Saúde de Família (USF), no Urbano, Vila Nova, Junco, Catolé, Montado e Serra Verde, assim como nos Postos de Saúde de Lagoa de Pedra e Oratório, das 8h às 17h. Procure a unidade de saúde mais próxima da sua casa e não deixe de levar o cartão de vacina da criança. A campanha está acontecendo no município de Casinhas desde o dia 6 de agosto e se encerra no dia 31 deste mês.
ASCOM CASINHAS
A imagem pode conter: texto

Prefeitura de Toritama: Inauguração da Nova Casa de Apoio em Recife.

Enquete no blog Natalcasinhas acessem e votem no seu candidato

http://www.criarenquete.com.br/5478210-se-as-eleicoes-fossem-hoje-em-qual-candidato-voce-votaria-para-presidente-do-brasil.htmlhttp://www.criarenquete.com.br/5478210-se-as-eleicoes-fossem-hoje-em-qual-candidato-voce-votaria-para-presidente-do-brasil.html

Prefeitura de Casinhas abre inscrições até 20 de agosto para Curso de Automaquiagem


Da REDAÇÃO, com ASCOM CASINHAS
charlesnasci@yahoo.com.br

A Prefeitura de Casinhas, através da Secretaria de Assistência Social e da Casa das Juventudes, anuncia que estão abertas as inscrições para o Curso de Automaquiagem. As inscrições acontecem de 15 a 20 de agosto e as pessoas interessadas (a partir dos 16 anos) devem procurar a Casa das Juventudes, situada à Rua Severino Augusto de Miranda, S/N, no Centro da cidade, das 8h ao meio-dia. Maiores informações: (81) 3634-9308.

Eleições 2018: saiba o que candidato e eleitor podem e não podem fazer durante o período de campanha

Candidato pode distribuir folhetos, mas não pode fixar propaganda em bens públicos; eleitor pode ceder bens móveis e imóveis para propaganda de candidato, mas não pode cobrar por isso.

Saiba o que pode e o que não pode durante a campanha eleitoral
Candidatos e eleitores devem respeitar regras estabelecidas pela Justiça Eleitoral a partir desta quinta-feira (16), início da propaganda eleitoral, conforme resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Caso contrário, estarão sujeitos a multas e até a cassação do mandato, no caso dos eleitos.
Em 7 de outubro, brasileiros vão às urnas escolher candidatos a presidente e vice-presidente da República, governador e vice-governador, senador, deputado federal e deputado estadual ou distrital. Onde houver segundo turno, a campanha nas ruas vai até 27 de outubro, na véspera da votação (28, domingo).
Veja abaixo um resumo do que podem e não podem fazer candidatos e eleitores durante a campanha eleitoral deste ano:

O que pode o candidato

  • Distribuir folhetos, adesivos e impressos, independentemente de autorização, sempre sob responsabilidade do partido, da coligação ou do candidato (o material gráfico deve conter CNPJ ou CPF do responsável pela confecção, quem a contratou e a tiragem);
  • Colar propaganda eleitoral no para-brisa traseiro do carro em adesivo microperfurado; em outras posições do veículo também é permitido usar adesivos, desde que não ultrapassem meio metro quadrado;
  • Usar bandeiras móveis em vias públicas, desde que não atrapalhem o trânsito de pessoas e veículos;
  • Usar em carreatas, caminhadas e passeatas ou durante reuniões e comícios alto-falantes, amplificadores, carros de som e minitrios entre 8h e 22h, desde que estejam a, no mínimo, 200 metros de distância de repartições públicas, hospitais, escolas, bibliotecas, igrejas e teatros.
  • Realizar comícios entre 8h e 24h, inclusive com uso de trios elétricos em local fixo, que poderão tocar somente jingle de campanha e emitir discursos políticos;
  • Fixar propaganda em papel ou adesivo com tamanho de até meio metro quadrado em bens particulares, desde que com autorização espontânea e gratuita do proprietário;
  • Pagar por até 10 anúncios em jornal ou revista, em tamanho limitado e em datas diversas, desde que informe, na própria publicidade, o valor pago pela inserção;
  • Arrecadar recursos para a campanha por meio de financiamento coletivo (crowdfunding ou vaquinha virtual)
  • Fazer propaganda na internet, desde que gratuita e publicada em site oficial do candidato, do partido ou da coligação hospedados no Brasil ou em blogs e redes sociais;
  • Promover o impulsionamento de conteúdo na internet (post pago em redes sociais), desde que identificado como tal e contratado exclusivamente por partidos políticos, coligações e candidatos e seus representantes, devendo conter o CNPJ ou CPF do responsável e a expressão “Propaganda Eleitoral”;
  • Fazer propaganda em blogs, redes sociais e sites de mensagens instantâneas com conteúdo produzido ou editado por candidato, partido ou coligação;
  • Usar ferramentas para garantir posições de destaque nas páginas de respostas dos grandes buscadores;
  • Enviar mensagens eletrônicas, desde que disponibilizem opção para descadastramento do destinatário, que deverá ser feito em até 48 horas.

O que não pode o candidato

  • Fixar propaganda em bens públicos, postes, placas de trânsito, outdoors, viadutos, passarelas, pontes, paradas de ônibus, árvores, inclusive com pichação, tinta, placas, faixas, cavaletes e bonecos;
  • Fazer propaganda em bens particulares por meio de inscrição ou pintura em fachadas, muros ou paredes;
  • Jogar ou autorizar o derrame de propaganda no local de votação ou nas vias próximas, mesmo na véspera da eleição;
  • Fazer showmício com apresentação de artistas, mesmo sem remuneração. Cantores, atores ou apresentadores que forem candidatos não poderão fazer campanha em suas atrações;
  • Fazer propaganda ou pedir votos por meio de telemarketing;
  • Confeccionar, utilizar e distribuir camisetas, chaveiros, bonés,canetas, brindes, cestas básicas, bens ou materiais que proporcionem vantagem ao eleitor;
  • Pagar por propaganda na internet, exceto o impulsionamento de publicações em redes sociais;
  • Publicar propaganda na internet em sites de empresas ou outras pessoas jurídicas, bem como de órgãos públicos;
  • Fazer propaganda na internet, atribuindo indevidamente sua autoria a outra pessoa, candidato, partido ou coligação;
  • Usar dispositivos ou programas como robôs, conhecidos por distorcer a repercussão de conteúdo;
  • Usar recurso de impulsionamento somente com a finalidade de promoção ou benefício dos próprios candidatos ou suas agremiações e para denegrir a imagem de outros candidatos;
  • Fazer propaganda eleitoral em sites oficiais ou hospedados por órgãos da administração pública (da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios);
  • Agredir e atacar a honra de candidatos na internet e nas redes sociais, bem como divulgar fatos sabidamente inverídicos sobre adversários;
  • Ao fazer divulgação do financiamento coletivo (crowdfunding ou vaquinha virtual) para arrecadação de recursos de campanha, os candidatos estão proibidos de pedir votos;
  • Veicular propaganda no rádio ou na TV paga e fora do horário gratuito, bem como usar a propaganda para promover marca ou produto;
  • Degradar ou ridicularizar candidatos, usar montagens, trucagens, computação gráfica, desenhos animados e efeitos especiais no rádio e na TV;
  • Fazer propaganda de guerra, violência, subversão do regime, com preconceitos de raça ou classe, que instigue a desobediência à lei ou que desrespeite símbolos nacionais.
  • Usar símbolos, frases ou imagens associadas ou semelhantes às empregadas por órgão de governo, empresa pública ou estatal;
  • Inutilizar, alterar ou perturbar qualquer forma de propaganda devidamente realizada ou impedir propaganda devidamente realizada por outro candidato.

O que pode o eleitor

  • Participar livremente da campanha eleitoral, respeitando as regras sobre propaganda nas ruas e na internet aplicadas aos candidatos;
  • Apoiar candidato com gastos de até R$ 1.064,10, com emissão de comprovante da despesa em nome do eleitor (bens e serviços entregues caracterizam doação, limitada a 10% da renda no ano anterior);
  • Fazer doações acima de R$ 1.064,10 apenas mediante transferência eletrônica (TED) da conta bancária do doador direto para a conta bancária do candidato beneficiado;
  • Fazer doações para candidatos por meio de sites habilitados pela Justiça Eleitoral para realizar financiamento coletivo (crowdfunding ou vaquinha virtual);
  • Ceder uso de bens móveis ou imóveis de sua propriedade, com valor estimado de até R$ 40 mil;
  • Prestar serviços gratuitamente para a campanha;
  • No dia da votação, é permitida só manifestação individual e silenciosa da preferência pelo partido ou candidato, com uso somente de bandeiras, broches, dísticos e adesivos;
  • Manifestar pensamento, mas sem anonimato, inclusive na internet.

O que não pode o eleitor

  • Trocar voto por dinheiro, material de construção, cestas básicas, atendimento médico, cirurgia, emprego ou qualquer outro favor ou bem;
  • Cobrar pela fixação de propaganda em seus bens móveis ou imóveis;
  • Dar, oferecer, prometer, solicitar ou receber, para si ou outra pessoa, dinheiro, dádiva ou qualquer vantagem, para obter ou dar voto, conseguir ou prometer abstenção, ainda que a oferta não seja aceita;
  • Fazer doação para campanha com moedas virtuais;
  • Se servidor público, trabalhar na campanha eleitoral durante o horário de expediente;
  • Inutilizar, alterar, impedir ou perturbar meio lícito de propaganda eleitoral;
  • Degradar ou ridicularizar candidato por qualquer meio, ofendendo sua honra.
  • Fazer boca de urna no dia da eleição, ou seja, divulgar propaganda de partidos ou candidatos

Educação de Casinhas


Barroso pode propor que decisão sobre Lula seja executada imediatamente

Postado por Magno Martins às 13:18 Blog do Valdo Cruz Se mantiver a posição que vem adotando recentemente, o ministro Luís Roberto...

NATALCASINHASWEB

CASINHAS


"Maria, passa a frente dos problemas, abre estradas, caminhos e corações

Maria, passa à frente - Padre Marlon Múcio

"Maria, passa a frente dos problemas, abre estradas, caminhos e corações. E conduza-nos à vida eterna junto de seu filho amado Jesus Cristo" - - - Se inscreva no Canção Nova Play: https://goo.gl/n5j4AW Veja este vídeo completo: https://goo.gl/yjps8s

Publicado por Canção Nova Play em Segunda, 22 de janeiro de 2018

Oração de Frei Damião de Bozano

Dados da Cidade Geografia Localiza-se a uma latitude 07º44’28” sul e a uma longitude 35º43’16” oe

Dados da Cidade  Geografia  Localiza-se a uma latitude 07º44’28” sul e a uma longitude 35º43’16” oe
Dados da Cidade Geografia Localiza-se a uma latitude 07º44’28” sul e a uma longitude 35º43’16” oeste. Sua população estimada em 2009 era de 14.798 habitantes. O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005. Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico inferior a 800 mm, o índice de aridez até 0,5 e o risco de seca maior que 60%. Relevo O município de Casinhas insere-se nas Áreas Desgastadas do Planalto da Borborema, composto por maciços e outeiros altos. Vegetação A vegetação do município é a caatinga hipoxerófila (ZANE – Zoneamento Agroecológico do Nordeste – EMBRAPA/2000). Hidrografia O município insere-se na bacia hidrográfica do rio Capibaribe. Os recursos hídricos dominantes são afluentes da bacia do rio Capibaribe, sobretudo o rio Caiai e os Riachos Gado Bravo e do Pato seus principais afluentes na área. O rio Capibaribe é perene e de baixa vazão no município. Todos os seus afluentes e subafluentes neste trecho possuem regime intermitente.

Histórico Segundo a tradição local, por volta de 1890, no caminho entre Bom Jardim e a mata existe

Histórico  Segundo a tradição local, por volta de 1890, no caminho entre Bom Jardim e a mata existe
Histórico Segundo a tradição local, por volta de 1890, no caminho entre Bom Jardim e a mata existente no local, havia uma casinha de palha, onde vivia uma senhora portadora de deficiência que costumava dar pouso aos viajantes. Posteriormente mudou-se para o local o Sr. José Barbosa de Farias. Outras famílias estabeleceram-se no local. Em 1894, foi construída uma capela dedicada a Nossa Senhora das Dores, atual padroeira, pelo professor José Merim. A partir deste núcleo de pequenas casas, que deu origem ao nome Casinhas, surgiu o município. O distrito de Casinhas foi criado pelas leis municipais nºs 46, de 16 de Dezembro de 1925, e nº 2, de 16 de Novembro de 1929, sendo subordinado ao município de Surubim. Foi elevado à condição de município pela lei estadual nº 11228, de 12 de Julho de 1995, com base na lei estadual complementar n° 15, de 1990, que permitiu aos municípios a solicitação da emancipação, desde que atendessem a alguns requisitos, como ter população superior a 10 mil habitantes e que o total de eleitores seja maior que 30% desta população. O município foi instalado em 1 de Janeiro de 1997.